Citação

À Espera

Os deuses, minha menina,
Zombam da nossa inocência,
Gostam da nossa ruína,
Mas não lhes falta decência:
Quando fecham uma porta,
Abrem outra logo adiante;
Se não vemos que está lá,
É que nossa vista é torta;
Nossa crença é que garante
Que enxerguemos não o que há,
Mas o que nos dita o sonho.
E o sonho, que é, senão
Um deus mui tolo e risonho
Que nos traz frio no verão
E calor na neve branca?
Abra os olhos, seja franca:
O que vê que não a agrada?
O que há de errado na vida?
Abra a tão porta sagrada
E verá que foi iludida

À Espera (Reino das Névoas by Camila Fernandes.)

Anúncios

Um comentário em “À Espera

  1. Vanessa, é a primeira vez que vejo este meu poeminha, parte do conto “A Espera”, num blog. Obrigada por ter gostado, publicado e creditado. 🙂

Conte-me o que achou. Meu blog se alimenta de seus comentários!

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s